Segundo o Houaiss, TRABALHO é: sm. fis. grandeza que pode ser definida como o produto da magnitude de uma força e a distância percorrida pelo ponto de aplicação da força na direção desta (τ); esforço incomum; luta, lida, faina; conjunto de atividades, produtivas ou criativas, que o homem exerce para atingir determinado fim; atividade profissional regular, remunerada ou assalariada; qualquer obra realizada (manual, artística, intelectual etc.).

29 de setembro de 2007

O que você quer saber… eles descobrem!

Resolvi postar 2 vezes hoje, porque a matéria que me inspirou a escrever esse post também foi publicada no Diário de S. Paulo do dia 23. Li a reportagem Detetives revelam seus segredos e como já estava tentada a escrever sobre a profissão, resolvi aproveitar.
Essa profissão é para você que é curioso, gosta de bisbilhotar e viver em constante adrenalina.

A matéria traz uma entrevista com os detetives Patrício Eduardo Llanos Cerda, 39 e Ângela Bekeredjian, 64. Ângela é pioneira da investigação particular no Brasil e começou na profissão com 20 anos, mas interessante é saber que o primeiro a ser pego no flagra por ela foi ninguém menos que seu próprio marido!

As recentes sentenças judiciais em favor dos cônjuges traídos, fizeram aumentar a procura pelo serviço. Os casos de traição são os mais investigados. Segundo Ângela, agora são as mulheres as que mais traem, no entanto flagrá-las é mais difícil. Patrício diz que os homens procuram o serviço de investigação apenas para acabar com a dúvida e sair de casa, já as mulheres querem mostrar que não são “otárias”, porém acabam perdoando.

Mas não pense que é fácil ser detetive. Esses profissionais arriscam as próprias vidas. Ângela, por exemplo, tem uma cicatriz no nariz resultado de uma facada dada por um marido investigado, ela descobriu que ele tinha um caso homossexual. Patrício em meio a uma investigação já acabou com uma espingarda na cabeça, agora diz que está cansado de apanhar tentando apartar brigas das clientes que querem acompanhá-lo na hora do flagrante.


De acordo com o site www.iudep.com.br/revistja.html um iniciante na profissão ganha cerca de R$ 2 mil, já os mais experientes, a partir de R$ 8 mil.

Um comentário:

Marina disse...

Ola realmente a profissão não e nada fácil , tem gente que entra e pensa que é moleza, mas essa profissão e pra quem tem inteligência, pois são mistérios a serem desvendados. Este detetive Patricio realmente e muito bom, ja fiz um trabalho com ele e adorei.

ele realmente sabe o que faz.
Abç MArina