Segundo o Houaiss, TRABALHO é: sm. fis. grandeza que pode ser definida como o produto da magnitude de uma força e a distância percorrida pelo ponto de aplicação da força na direção desta (τ); esforço incomum; luta, lida, faina; conjunto de atividades, produtivas ou criativas, que o homem exerce para atingir determinado fim; atividade profissional regular, remunerada ou assalariada; qualquer obra realizada (manual, artística, intelectual etc.).

13 de setembro de 2007

Ordem, progresso e estagnação

Muitos brasileiros arriscam suas vidas para cruzar a fronteira do México com os EUA, a maioria deles mineiros. O governo brasileiro deveria criar o Ministério dos Mineiros Exportados. Afinal, para o governo Lula, um ministério a mais não faz diferença. A quantidade de investimentos que brasileiros fazem na esperança de progresso fora do país já virou comércio exterior.

Empregadas domésticas, babás, garçons e por aí vai. E exercendo tais funções, ganha-se o suficiente para fazer um pé de meia e mandar dinheiro para a família que ficou. O que seria impossível no Brasil, no exterior é uma fonte de esperança que faz muitos trabalhadores deixarem suas vidas para trás. Sinceramente, eles não estão perdendo nada.

Para muitos, não existe perspectiva aqui. Lutar a vida toda para dar o mínimo de conforto para a família é exaustão. A escolaridade explica o motivo de funções mais bem remuneradas no exterior. Aqui, a “funcionária do lar” tem, geralmente, até o primeiro grau completo. Nos EUA as empregadas devem ter o equivalente ao segundo grau completo e terem ficha policial limpa.
Apesar dos benefícios, o imigrante nos EUA só exerce esses tipos de funções, desprezadas pelos americanos.
Mesmo com todo o preconceito e a luta para entrar nos Estados Unidos, a vida fora pode valer a pena.Afinal, que futuro o Brasil é capaz de dar aos brasileiros?

3 comentários:

Carlos disse...

Oi Nina, tenho minhas dúvidas!!!!
Quando assisto uma partida de futebol, como aquela de ontem contra o México, e percebo no meio da torcida,brasileiros cantando o hino nacional chorando.
Fico pensando se realmente vale a pena.
Ficar longe de seu país, dos seus familiares e amigos.
Acho que o "preço" é muito alto, e salário em "dolar", ou "euro", não paga.
Existem muitas coisas importantes que podemos fazer, além de um “pé de meia”.

Nina Lofrese disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nina Lofrese disse...

Caro Carlos,nascer nesse país é uma benção.Mas além das coisas naturais que Deus criou,existe algo que este país tenha dado à você?Por mais que sua resposta seja positiva, creio que os moradores do sertão nordestino somente acreditam em Deus quando a chuva não vem e às vezes nem têm idéia do que o Governo Federal,como uma república, pode fazer por eles.